domingo, 7 de junho de 2009

Curtas


...mas do que VOCÊ eu sempre fui EU...


sobrevém outros tantos...

...além de mim


turva minha visão de futuro...

o

r

a

g

i

...a fumaça do c


AS LETRAS SE TORNAM MAIORES

________________________________

____________________________

_________________________

______________________

____________________

_________________

No fundo do copo


...o f u t u r o s ó p a s s a p a r a a q u e l e s q u e j á n ã o o p o s s u e m e m s u a s mãos, aqueles que o controlam o tem sempre no presente...



Com o cigarro na boca e um balançar de copo que fazia as pedras de gelo tilintar ele balbuciava palavras que Mary não entendia. Mas fosse o que fosse as palavras pareciam dançar ao seu redor.


Já estava na hora dos dois irem embora.

Imagem de Kandinsky

(Experimentando)

3 comentários:

Lola disse...

Adorei!

sweetsilent disse...

"(...) a fumaça do cigarro turva minha visão do futuro(...)"

Anônimo disse...

neobaguncismo "turvo"