domingo, 18 de janeiro de 2009

Vigésima Quarta


Na vigésima quarta ilha me apaixonei. Lá descobri o canto e a destreza de um João ninguém, mas aquele ninguém eu queria só pra mim. Porém quando disse que eu o levaria comigo na minha viajem, foram essas palavras que eu ouvi:

- Medo. É isso que você sente em me amar. Medo. É isso que você sente em amar qualquer um. É a incerteza do meu dia somada a incerteza de si mesmo que gera a insegurança que você sente. E o engraçado que pra ouvir o meu canto você me prende. Acusa me de coisas que eu não fiz e me limita em si mesmo. Só que você não vê, ou talvez só finja não ver, a verdade é que passaro que canta acuado morre solitário ou deixa de cantar. Infelizmente, pra você, sou joão-de-barro safo, e essa jaula em que me prendes foi feito é por mim mesmo, e sendo dela mestre eu a qualquer momento me livro dessa casa e vou morar é debaixo do céu. Acha que eu estou te expulsando? Muito pelo contrario se quiser venha comigo, mas cá comigo acredito que na liberdade fria do mundo preferirá o doce aconchego de teu medo muito bem vivido.

Ele quis me levar com ele, só que viagem de passaro sabe-se como é, são poucas as horas em que se tem o pé no chão. Preferi seguir meu próprio caminho dentro da minha fortaleza marina que era minha cama. Nunca mais vi aquele João ninguém. Só estávamos eu e as flores novamente.

Na vigésima quarta ilha, um ano depois, lá estava o João ninguém a se lamentar:

- Como queria ter nascido bicho racional pra carecer de amor.


Imagem de Federigo Andreotti

5 comentários:

Lola disse...

queria ser bicho racional tb!!

mevunednocan disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
mabameso disse...

sonífera Ilha
descansa meus olhos
sossega minha boca
me enche de luz

sweetsilent disse...

''Perdi vinte em vinte e nove amizades
Por conta de uma pedra em minhas mãos
Me embriaguei morrendo vinte e nove vezes

Passei vinte e nove meses num navio
E vinte e nove dias na prisão
E aos vinte e nove com o retorno de Saturno
Decidi começar a viver.''


Adrian quer saber mais do que seus vinte e poucos anos, tava na hora neh de parar de chorar miséria, quero ver mudanças e continuidades.
;*

friocomopedra disse...

lindo